Pele Atópica – Saiba como lidar com o eczema

[Total: 0    Average: 0/5]
A pele atópica, muitas vezes denominada de eczema, é caracterizada por pequenas erupções na pele que nos causam comichão acabando por escamar fazendo com que nos sintamos desconfortáveis e com a sensação de sujidade. Normalmente, o mais comum é o eczema atópico e assemelha-se a uma alergia na pele causando inflamação prolongada na epiderme.

Geralmente o eczema é hereditário e aparece mais em bebés sendo possível que desapareça na fase adulta. Normalmente quem sofre desta doença tem no seu historial familiar doenças como asma ou febre do feno.

As vítimas desta doença podem piorar se estiverem em contacto com ácaros, animais ou se apanharem gripe ou constipações. O stress ou os corantes utilizados em alguns sabonetes ou loções podem também agravar os sintomas do eczema atópico.

E como é que se diagnostica o eczema atópico? O principal fator a ter em consideração é a aparência da pele, depois há que ter em conta também o histórico pessoal e familiar. Normalmente o médico examina as lesões para despistar qualquer outras causas possíveis e, se for necessário, ser-lhe-á realizada uma biópsia à lesão da pele.

Quem sofre de eczema atópico apresenta normalmente alterações na cor da pele, bolhas, sangramento da orelha, partes da pele esfoladas causadas por coceira e vermelhidão ou inflamação ao redor das bolhas. No entanto, os sintomas aparecem em locais diferentes, dependendo da idade do paciente. Em crianças abaixo dos 2 anos de idade, as lesões na pele são mais visíveis no rosto, no couro cabeludo, nas mãos e nos pés. Nas crianças mais velhas e nos adultos, a erupção da pele ocorre mais na parte interna dos joelhos e cotovelos, sendo que também é visível no pescoço, mãos e pés. Um dos sintomas mais comuns é de facto a comichão no corpo que poderá acontecer antes da erupção da derme.

Se usa cremes hidratantes e evita os alérgenos, se os sintomas piorarem ou o tratamento se mostrar ineficaz ou se estiver com febre, dores ou com a pele vermelha, o melhor a fazer será consultar um especialista dermatológico para evitar complicações desnecessárias.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.


*